A ideia como principal produto para conversão

Imagine o seguinte: um homem queria ir à barbearia, mas não sabia bem como, nem quando, nem onde. Só o que ele sabia era que já fazia tempo, muito tempo, que ele cuidava da barba sozinho. Tinha todos os equipamentos de ponta: barbeador elétrico, aparelhos com cinquenta mil lâminas, produtos pós-barba e tudo mais.

Só que nunca estava totalmente satisfeito, parecia que faltava alguma coisa. O acabamento não ficava tão bom, ou sempre escapava um detalhe e lá ia ele corrigir no dia seguinte ou acabava tendo que dar um jeitinho até no horário do trabalho.

Pois vamos dar um nome ao nosso amigo imaginário: Fábio, digamos.

Agora, vamos supor que Fábio decidiu que queria experimentar ser cuidado por um especialista. Cansou de dedicar tanto tempo à rotineira tarefa, sem ficar parecido com os modelos das capas de revista. Tinha certeza de que era possível – Fábio é um cara de boa aparência – só não sabia como ia resolver seu problema.

Conhecendo Fábio

Fábio é um profissional de 35 anos, solteiro, com uma rotina de trabalho bastante agitada. Faz muitas viagens, vive em reuniões com clientes, usa toda a tecnologia disponível para otimizar o tempo e o trabalho. Mantém-se atualizado por meio de sites, blogs e redes sociais, cuidando sempre para passar uma imagem de profissionalismo.

Quer se manter competitivo, com um currículo atrativo e interessante. Busca ascensão profissional ao mesmo tempo em que melhora a qualidade de vida. Quer ter um lugar onde possa descansar, compartilhar com amigos e, ao mesmo tempo, dar aquela cuidada na saúde. Talvez você conheça muita gente assim, não?

shutterstock_503937841

O Problema

Acontece que Fábio tem muitas coisas pra pensar! Enfrentar a rotina de trabalho, demonstrar resultados para a empresa, investir na carreira. Cuidar da imagem pessoal e da saúde sem comprometer o trabalho. Participar de eventos, reuniões e expandir o círculo de contatos para melhorar o networking e com isso as oportunidades de crescimento.

No meio de tantas obrigações, suponhamos que Fábio pensou que era mais importante ainda encontrar uma solução prática e eficiente para o cuidado da sua aparência. Foi aí que ele pensou: “Será que a saída não é procurar uma barbearia especializada?”. E começou sua procura.

A busca de Fábio

Conhecendo Fábio como a gente conhece, sabemos que ele procurou nas redes sociais, leu várias páginas especializadas, falou com outros profissionais e amigos que cultivavam uma barba bem cuidada – e tinham os mesmos problemas, veja só você – e acabou encontrando várias alternativas.

Agora, imaginemos o seguinte: Fábio encontrou várias alternativas, algumas até pareciam oferecer os mesmos serviços. Todas se comprometiam com a missão de cuidar da sua aparência como nenhuma outra barbearia faria. A busca foi um sucesso, só faltava decidir. Para nossa surpresa, Fábio já sabia qual era a escolhida. Escolheu a The Barber.

Por pura curiosidade, vamos interagir com nosso amigo-imaginário-real, o Fábio, perguntemos o que foi determinante na sua escolha. Vamos supor que Fábio tenha dito o seguinte: “O posicionamento da marca. Fez toda a diferença”.

Finalmente, amigo leitor, que tal a gente deixar de tanta imaginação e me diz aqui uma coisa: Pra você, qual é a importância de uma marca vencedora? A PX|Brasil sabe. Você não precisa saber tudo de Marketing, deixa essa parte com a gente. Ah, só pra constar: a The Barber é cliente PX 🙂

 

pxbrasil-0019-ebook_20161107-01